15mar

Microrganismos simbióticos: o que são e como usá-los para melhorar a qualidade da produção

Com o objetivo de obter uma alta produção e rentabilidade, a agricultura intensiva se caracterizou pelo uso de variedades geneticamente melhoradas, bem como um elevado consumo de água, nutrientes e fitossanitários. Este sistema leva à perda de biodiversidade microbiana, gerando um desequilíbrio em favor de microrganismos oportunistas e oxidativos, bem como um empobrecimento da qualidade dos solos. A consequência disso é uma queda do potencial produtivo e do rendimento dos cultivos.

 

Por isso, o uso de microrganismos eficientes e o conhecimento da forma em que estes interagem com as plantas e entre eles dentro do sistema agrícola intensivo, deve ser considerado como uma estratégia útil e necessária para ajudar a superar estes desafios.

No solo, os microrganismos e as raízes das plantas vivem juntos e interagem. Dependendo da forma como fazem isso, pertencem a quatro grupos microbianos: simbióticos, associativos, de vida livre e endófitos.

 

O QUE SÃO OS MICRORGANISMOS SIMBIÓTICOS?

São aqueles microrganismos que se associam de forma simbiótica ou mutualista com a planta. Estabelecem um vínculo direto derivado da própria necessidade de cada um deles de se desenvolver, dando lugar às estruturas micorrízicas.

 

EM QUE CONSISTE A SIMBIOSE MICORRÍZICA?

A simbiose micorrízica é a relação de benefício mútuo onde é estabelecido um intercâmbio de nutrientes e água por carbono entre o fungo formador de micorrizas e as células jovens das raízes da maioria das plantas com interesse agronômico.

 

Neste processo, o fungo se desenvolve para o exterior da raiz através do micélio estromático, que explora o solo, absorve e transporta elementos nutricionais e água para a planta. Além disso, o fungo produz estruturas especializadas no interior da raiz, chamadas arbúsculos, onde troca com a planta os nutrientes obtidos no solo.

 

Nem todos os fungos formadores de micorrizas são iguais, não têm as mesmas características e, portanto, não conseguem os mesmos resultados.

 

O MycoUp 360, Resid G e o Resid HC (em fase de registro) são compostos por um novo e exclusivo fungo micorrízico que foi descoberto pela Symborg: Glomus iranicum var. tenuihypharum.

O Glomus iranicum var. tenuihypharum é um fungo formador de micorrizas com características exclusivas, que lhe permitem ser altamente eficaz as condições da agricultura intensiva:

· Produção abundante de micélio estromático.

· Esporulação externa da raiz.

· Tolerância a elevadas concentrações de fertilizantes.

 

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DO GLOMUS IRANICUM VAR. TENUIHYPHARUM NO CULTIVO?

· Maior produção e homogeneidade da colheita.

· Melhor qualidade dos frutos e calibres comerciais.

· Maior regularidade produtiva.

· Melhores propriedades físicas, químicas e microbiológicas do solo.

· Melhor condição vegetal frente aos estresses do cultivo.

 

QUER SABER MAIS SOBRE O GLOMUS IRANICUM E COMO ELE PODE AJUDAR VOCÊ A OBTER O MÁXIMO RENDIMENTO DE SEUS CULTIVOS? SOLICITE-NOS MAIS INFORMAÇÕES: